Archive for novembro \28\+00:00 2009

Imunidade

novembro 28, 2009

A semana de volta ao trabalho depois das férias foi interrompida por uma conjutivite. Que eu não sei de quem peguei. A imunidade baixa das grávidas me rendeu, em pouco mais de seis meses: essa conjuntivite, três crises de sinusite, uma baita reação alérgica na pele e uma gripe daquelas de deixar na cama por uma semana. Se é contagioso, passou por perto, me deu mole, eu tô pegando… 🙂

Isso é uma novidade pra mim. Dificilmente fico doente e passei anos sem faltar um dia de trabalho. Tá certo que não foram coisas graves (se bem que tive que tomar antibiótico por causa da sinusite), mas ficar em casa por obrigação não me agrada muito. Folga e férias säo uma coisa. Ser obrigada a ficar em casa, nesse calor, é outra. Fico ansiosa, frenética no computador e no telefone. Essa semana, o papai Thales, a vovó Vera e a dinda Rê tiveram que me aturar! Todo mundo cheio de paciência para aturar a grávida com os hormônios à flor da pele.

A conjutivite dessa semana atrapalhou meus planos de compras de Natal nesse final de semana e principalmente o curso de gestantes que eu e Thales faríamos hoje e amanhã… Paciência. Semana que vem estou de volta ao batente e liberada pra bater perna e gastar a energia que me sobra!!!

Qualquer semelhança…

novembro 24, 2009

Quanto mais se aproxima a hora em que vamos conhecer o Luiz Henrique, aumenta minha curiosidade. Como ele vai ser? Tranquilo? Agitado? Risonho? Sério? Implicante? Vai ter as manias da mamãe ou do papai? Ou vai ser diferente dos dois?

É claro que ainda fica aquela pergunta: vai parecer com quem? Vai ser a cara da mamãe, do papai, dos avós, dos tios? Aqui e aqui você já pode ter uma idéia de como o Luiz Henrique é.

O que mais assusta é como o tempo passou rápido, como falta pouco e como ainda temos muito a aprender. Até há pouco tempo ele ainda era um amendoim, depois evoluiu para um girino e agora já tem carinha de bebê…

O primeiro quadradinho é do dia 06 de julho e ele ainda não parecia nem de longe um humaninho, com pouco mais que 1cm… Na ultra seguinte, feita em agosto, ele tinha só 6 cm, mas já tinha um rostinho e a médica conseguiu medir o osso do nariz e fazer um dos exames mais importantes de toda a gravidez. Mesmo sendo um feto tão pequenino, já foi possível ver que era um menino. Emoção total e muuuitas lágrimas!!!

Na terceira ultra, tivemos a confirmação: era o Luiz Henrique que estava a caminho! No fim de outubro fizemos a ultra morfológica, a mais demorada até agora. Tudo foi medido, checado. Ele estava muito bem, já com mais de 700 gramas, mas não quis aparecer muito não. Ficou irritado com tanto assédio e o máximo que conseguimos ver do rostinho foi aquele pedacinho do quadrado 4.

Na última ultra, há pouco mais de uma semana, mais uma vez ele estava ótimo e deu uma ‘prévia’ de como ele será. Agora nos resta preparar tudo que falta, fazer alguns cursos e roer as unhas de ansiedade para conhecê-lo. Se as contas estiverem certas, faltam 87 dias para descobrirmos como ele é!!!

Encontro marcado

novembro 19, 2009

Os momentos mais divertidos, emocionantes e de grande ansiedade na gravidez são as ultrassonografias. É quando a gente consegue ver um pouquinho do Luiz Henrique e saber se ele está bem.

Os chutes diários – e agora são muuuuitos – já acabaram com aquela sensação de ‘ele está mesmo lá? ele está bem?’. Mas vê-lo e saber que tudo corre como deveria é muito bom.

Ontem nos encontramos com o Luiz Henrique mais uma vez. O exame da vez era uma ‘dopplerfluxometria’ para ver se a corrente sanguínea dele está funcionando bem, se o cordão umbilical está cumprindo seu papel e avaliar risco de pré-eclâmpsia. Tudo estava ótimo.

Só que esse exame não mede o bebê nem faz estimativa de peso. Já tínhamos sido avisados que quase não veríamos o Luiz Henrique, mas a médica era ótima e viu que nós estávamos ansiosos por encontrá-lo.

O Luiz Henrique não quis colaborar muito, foi um pouco implicante (não sei a quem ele puxou!!!! hihihihihi), colocou as duas mãos no rosto e não deixou a gente ver muita coisa. Mas deu pra tirar uma ‘fotinho’. Vejam como ele está gordinho!!!! 🙂

Sinto que vou arruiná-lo…

novembro 11, 2009

Cara, todos os dias fico pensando em como vou educar o Luiz Henrique. Será que vou conseguir ajudá-lo com os problemas da escola? Será que ele vai ser um bom menino [daqueles que não fazem pipi na cama]? Será? Será?! Essa história de ser pai é um pouco assustadora às vezes.

1084158

Clique na iamgem para ampliá-la

Acho que essa tirinha do Liniers explica bem como tô me sentindo nesse momento [socorro!!!]. Agora, se eu já tô assim com o moleque na barriga da Mari, imagina quando estiver com aquele molequinho enrrugadinho nas mãos?! Alguém tem um manual aí pra dar uma força pro amigo?! Hein? Hein?

O maravilhoso mundo das compras

novembro 10, 2009

Enxoval

Uma das coisas práticas mais legais da gravidez são as compras – pelo menos para uma grávida consumista como eu! Todas as coisinhas lindas e fofas que você precisa comprar para quando seu filhote chegar ao mundo são irresistíveis. Tá certo que até há poucos meses, eu nem sabia que muitas delas existiam e muito menos que eram úteis. Mas já que são úteis, vamos aproveitar!!!!

A decoração do quarto é um capítulo à parte, como você já viu aqui e aqui. Aí sobram macacões, bodys, acessórios e mais acessórios. Desde o início, o Luiz Henrique ganhou tantos presentes que decidi que meu foco seriam as coisas que não se costuma ganhar. Aí sobram mantas, cueiros, lencóis, kits de berço, toalhas, fraldas, bolsas, malas, etc.

Com um deslize ou outro, tenho conseguido me ater à lista do enxoval. São Paulo foi uma tentação e tanto. São lojas incríveis, coisas que não vejo nas lojas aqui do Rio, muito mais opções. Eu e Thales ficamos loucos na Petit Retrô e na Mama Art. E por outro lado ficamos espantados com os preços!

Petit Retrô

Imagino a loucura pra quem viaja e vai a NY fazer o enxoval do filhote!!!! Se bem que os preços são bem mais convidativos… Basta dar uma olhada na Babies”R”Us.

Essa animação consumista já nos fez pensar: até que ponto é necessário e válido gastarmos fortunas com quadros para a decoração do quarto ou uma mala para levarmos para a maternidade? Há uma indústria que lucra – e muito – com esse mercado. Besteiras, coisas úteis e inúteis e coisas que eu – como mãe de primeira viagem – não sei se vou usar ou não. Com a ajuda da minha mãe e da minha dinda, fiz uma seleção do que realmente importa. E sigo me divertindo comprando essas coisas.

Babette Bebê

Babette Bebê

Aqui no Rio, o lugar que mais gosto para olhar (e comprar, claro) coisas para o Luiz Henrique é a Babette Bebê, no Humaitá. É uma loja de fabricação própria, com coisas lindas e por ótimo preço. Sexta-feira estive por lá mais uma vez e comprei uma linda bolsa que vai nos acompanhar nos próximos meses. Deus abençoe o meu cartão de crédito! 😀

Com que roupa eu vou?

novembro 9, 2009

Grávidas e festas não combinam. Mas não sou eu que acho não!!! Descobri isso nas últimas semanas, quando saí à caça de um vestido de festa para mim. Tenho dois casamentos até o fim do mês. No próximo sábado serei madrinha de um querido amigo. E quem disse que eu achava um vestido pra comprar?

A gente logo pensa: compra um vestido pra gorda! Não dá certo. Os vestidos grandões ficam como um saco de batatas, além de tortos. Isso porque eles são largos, mas não contam com uma barriga pontuda, que vai levantar a parte da frente do vestido e fazer com que ela fique mais curta que a parte de trás.

Muitas lojas vendem roupas lindas de grávidas, como a Mom’s, a Nine, a Zazou e o Espaço Gestar. Mas os vestido de festa são uma raridade. Um vestido que não seja curto então, é quase impossível.

No feriadão, em São Paulo, tive a ajuda da minha cunhada e experimentei uns 50 vestidos. Para grávidas e para não-grávidas. No fim das contas, gostei do único vestido de festa que tinha na loja Mommy to be, em Moema. Como os convidados de um casamento não estarão no outro (eu conto com isso, espero que ninguém me pegue no flagra), eu vou repetir o vestido e pronto. Menos um problema. Agora preciso resolver os sapatos, porque meus saltos de não-grávida não combinam como as minhas dores nas costas. 🙂

Então se você procura um nicho para novos negócios, faça vestidos para grávidas. A não ser que você ache que grávidas devem ficar em casa, com as pernas pra cima, tomando um pote de sorvete direto no colher (depois que escrevi, gostei dessa parte) e cultivando suas novas estrias… 😛

Tema?! Que tal uma girafa astronauta?

novembro 5, 2009

Pros pais de primeira viagem, um aviso: aparentemente, as mulheres sonham com temas pros quartos dos seus filhos. Se for menina vai ser disso [bailarina, borboletas, fadas etc] e se for menino, daquilo [floresta, astronauta, carrinhos etc]. Eu não sei se os homens pensam nessas coisas, só sei que eu nunca imaginei que um dia teria que pensar num tema de quarto de bebê simplesmente porque nem sabia que as pessoas escolhiam temas para quartos de bebês. É mais fácil escolher o nome da criança, eu acho…

Bem, quando esse assunto entrou em pauta, Mari sugeriu o tema floresta, com bichos como girafas, leões etc. Como disse, nunca tinha pensado muito no assunto, por isso não tinha nem sugestões pra dar. Até que… [salto no tempo].

… um dia, do nada, sugeri que o tema fosse astronautas [foguetes, planetas, extraterrestres] só que aí já era tarde. Perdeu, playboy papai.

Então, esse é o meu conselho: se você nunca pensou nisso antes e acha que pode contribuir com uma idéia bacana, pense em algo que você pode querer pro quarto do bebê. Se você for pego de calças curtas, não vai saber o que sugerir e depois que tudo estiver praticamente pronto, você só poderá empurrar é algo absurdo como uma girafa astronauta…

girafa-astro