Archive for the ‘Família’ Category

E lá se vão 4 meses…

junho 17, 2010

Ando muuuuito sumida daqui. Aos poucos a vida vai tomando uma cara mais normal, mas os momentos livres ainda são raros.

Luiz Henrique está com 4 meses e 11 dias. Na última visita ao pediatra, há 15 dias, ele já estava com 6,8 kg e 63 cm. Graças, exclusivamente, a muito leite materno. Desde que completou 3 meses ele já pula a mamada da madrugada e dorme a noite toda, o que significa uma chance de descanso pra mamãe aqui! Só que são nessas 8 horas em que ele dorme que eu tomo banho, leio e-mail, vejo tv, leio jornal, livros sobre bebês, janto, fico com o maridão, durmo… Tá certo que os avós Jorge e Vera são incansáveis e ajudam muuuuuito, mas nunca achei que entreter uma criança de 4 meses fosse tão cansativo!!! Imagina quando ele começar a engatinhar! hehehehehehehe.

As cólicas passaram e apenas o refluxo persiste. Ele é responsável pelas minhas maiores preocupações. Uma criança que golfa tanto vai crescer o que precisa? A balança do pediatra me prova que sim todo mês. Mesmo assim, dá um aperto no coração vê-lo golfando tanto. 😦

O lado bom disso é que, passados pouco mais de 4 meses, já vemos como ele é uma criança bem-humorada. Segundos depois de uma bela golfada, muitas vezes todo sujo e com aquele cheirinho de azedo, ele abre o maior sorriso do mundo, como quem diz: ‘Tá tudo bem, mãe. Coloquei pra fora só o excesso.’

Como ele já está um rapazinho, os passeios são mais frequentes. Ele quase não chora, distribui sorrisos e deixa mamãe e papai cada vez mais orgulhosos. A fotinho é da festa junina da Eja lá no Colégio São Vicente. Vovó Vera trabalha lá, mamãe Mariana e papai Thales estudaram lá, se conheceram lá, começaram a namorar e até casaram lá. E na primeira visita do Luiz Henrique ao São Vicente, uma foto no lugar onde mamãe e papai deram o primeiro beijo! Quibunitinhu!!!!

Qualquer semelhança…

novembro 24, 2009

Quanto mais se aproxima a hora em que vamos conhecer o Luiz Henrique, aumenta minha curiosidade. Como ele vai ser? Tranquilo? Agitado? Risonho? Sério? Implicante? Vai ter as manias da mamãe ou do papai? Ou vai ser diferente dos dois?

É claro que ainda fica aquela pergunta: vai parecer com quem? Vai ser a cara da mamãe, do papai, dos avós, dos tios? Aqui e aqui você já pode ter uma idéia de como o Luiz Henrique é.

O que mais assusta é como o tempo passou rápido, como falta pouco e como ainda temos muito a aprender. Até há pouco tempo ele ainda era um amendoim, depois evoluiu para um girino e agora já tem carinha de bebê…

O primeiro quadradinho é do dia 06 de julho e ele ainda não parecia nem de longe um humaninho, com pouco mais que 1cm… Na ultra seguinte, feita em agosto, ele tinha só 6 cm, mas já tinha um rostinho e a médica conseguiu medir o osso do nariz e fazer um dos exames mais importantes de toda a gravidez. Mesmo sendo um feto tão pequenino, já foi possível ver que era um menino. Emoção total e muuuitas lágrimas!!!

Na terceira ultra, tivemos a confirmação: era o Luiz Henrique que estava a caminho! No fim de outubro fizemos a ultra morfológica, a mais demorada até agora. Tudo foi medido, checado. Ele estava muito bem, já com mais de 700 gramas, mas não quis aparecer muito não. Ficou irritado com tanto assédio e o máximo que conseguimos ver do rostinho foi aquele pedacinho do quadrado 4.

Na última ultra, há pouco mais de uma semana, mais uma vez ele estava ótimo e deu uma ‘prévia’ de como ele será. Agora nos resta preparar tudo que falta, fazer alguns cursos e roer as unhas de ansiedade para conhecê-lo. Se as contas estiverem certas, faltam 87 dias para descobrirmos como ele é!!!

Sombra e água fresca: ADEUS!!!

setembro 22, 2009

Foram 21 dias em casa. Nada mal, né? Mas o bem-bom da licença dada às grávidas por causa da gripe suína acabou. Amanhã a vida volta ao normal e confesso que estou com preguiça só de pensar.

Cozinhei – e por consequência comi – muito, dormi muito, pensei muito. Passei hoooras na internet, li todos os blogs, sites, livros e revistas sobre gravidez do mundo! Vi as decorações mais lindas e as mais esquisitas para quartos de bebês, ganhei presentes incríveis (eles merecem um post qualquer dia desses), comecei a fazer exercícios, fiz uma ultra e enchi muuuuito o saco do Thales. 😛

Foi bom ter tempo para fazer tudo isso, mas tenho que admitir que a paciência estava acabando. Não é como estar de férias. Além da licença, seguindo as orientações do obstetra, tive que ficar longe de shoppings, restaurantes (é verdade que ignorei essa orientação umas duas vezes), cinemas, teatros. Os programas se resumiram a rápidas idas ao supermercado mais perto, almoços na casa dos meus pais, um churrasco e uma saída para a casa de um amigo. Tudo para evitar a gripe suína. Deu certo, ainda bem, mas foi chaaaato.

Não posso dizer que volto às atividades normais 100%, já que estou com uma sinusite chata há uma semana. Antibiótico por 14 dias. E pra completar, Thales tá com conjuntivite. Sensacional, né? Luiz Henrique tem pais muito saudáveis… hehehehe

Amanhã vou desfilar minha barriguinha por aí. Até que enfim!!! 🙂

Pé de pato, mangalô, três vez

julho 10, 2009

Enquanto não descobrimos se o concepto [adoro essa palavra] é menino ou menina e a galera aposta todo as fichas numa opção ou noutra, resolvi apelar pra forças ocultas pra descobrir o sexo do bebê. Então, duas simpatias foram feitas.

Com a consultoria da minha mãe, fizemos duas simpatias populares e inofensivas que prometem revelar o sexo da criança. Pegue agora um lápis e uma caderneta e anote a receita:

1) Você vai precisar de uma faca, um garfo, duas almofadas, um sofá [podem ser duas cadeiras, também] e uma grávida.

Refogue a faca e o garfo e depois misture tudo numa panela por apenas 20 minutos. A porção serve até 15 pessoas. Sem a grávida saber, coloque o garfo debaixo de uma almofada e a faca debaixo da outra. Depois, mande a grávida escolher uma almofada pra sentar [o sofá é pra grávida não precisar sentar no chão]. Se a grávida sentar sobre o garfo, você terá um menino. Caso sente na faca, será menina.

2) A segunda simpatia é bem mais simples e exige menos apetrechos que a primeira, afinal, basta que a grávida tenha uma das mãos pra dar certo. Antes de explicá-la, no entanto, gostaria de fazer uma recomendação. Se você estiver grávida, não leia essa simpatia. O ideal é que você pare aqui e peça pra que alguém leia pra você. Pra ela funcionar, depende do desconhecimento total de suas técnicas. Recomendação feita, continuemos.

Essa simpatia consiste basicamente um pedido e uma reação ao pedido. Sério, é banal. Peça pra grávida mostrar as mãos. Se ela mostrar a palma das maõs, será menino. Se mostrar as costas das mãos, será menina.

Bem, como dizia lá no comecinho, eu resolvi colocar em prática essas duas simpatias e o resultado você sabe agora: Mari sentou no garfo e mostrou a palma das mãos.

Tudo novo

julho 2, 2009

Que notícia!!! Coração disparado, ainda tentando assimilar a novidade. Esses primeiros dias pareceram aniversário: muitos abraços, parabéns, presentes (todos muito pequeninos, é verdade), ligações e mimos. 

Na verdade, queria alguma coisa mais sublime pra contar, mas o que sinto é bem simples: felicidade + sono + ansiedade + enjoo.

Eu e Thales estamos começando a viver um sonho antigo, que dividimos desde o início do namoro. Já está sendo incrível. Daqui em diante, serão muitas dúvidas, preocupações e muuuuuitas alegrias.

Dois meses depois…

junho 29, 2009

Nos últimos dois meses, fizemos obras no apartamento, nos mudamos, arrumamos a casa, adotamos a Carlota… ufa. Fizemos um bocado de coisa, o que a gente não sabia é que tinha mais alguém com a gente, participando de tudo isso.

dois-meses-depois

Sete semanas [talvez oito] se passaram e essa pessoinha [menino ou menina] esteve o tempo todo conosco. Somos uma família maior agora e com certeza mais feliz.